Projeto Ockham

N° 5 • 17 Abr 05

Projeto Ockham atualizado
Mais um artigo foi publicado no Projeto Ockham.

A ciência também produz os seus mitos e alguns deles perssistem nas escolas por bastante tempo. Este é o caso do mito de que "Os vitrais de catedrais antigas são mais grossos na parte inferior porque o vidro é um líquido que escoa lentamente", que você talvez tenha ouvido nas aulinhas de física.

O mais interessante sobre este mito é que sua desmistificação foi feita por um físico brasileiro, o professor Edgar Zanotto, da Universidade Federal de São Carlos.

Projeto Ockham

Procura-se outra Terra
A probabilidade de haver vida inteligente lá fora acaba de aumentar consideravelmente, segundo os cientistas. Um estudo inglês, recentemente publicado no Astrophysical Journal, mostrou que metade dos sistemas solares conhecidos pode conter planetas habitáveis como a Terra.

A chance de um planeta conter vida, como nós a conhecemos, está diretamente relacionada à chance de haver água líquida em sua superfície. E isto basicamente depende de quão brilhante e quente é o sol deste planeta e de quão distante o planeta está deste sol. Ou seja, o planeta candidato a hospedar vida não pode ser nem quente nem frio demais. Utilizando modelos computacionais, os cientistas procuraram nos 130 outros sistemas extrasolares conhecidos até o momento planetas que pudessem estar nesta zona ideal, chamada de Zona de Goldilocks. Depois de descontar aqueles planetas com vizinhos grandes demais, que ameaçam a Terra extrasolar com sua imensa força gravitacional, os cientistas concluiram otimisticamente que metade dos sistemas planetários conhecidos poderia conter planetas favoráveis à vida.

Estabelecida a esperança de encontrar outra rocha habitável como a nossa, falta agora aos cientistas a capacidade de observá-la. "Nós simplesmente não temos ainda a tecnologia para detectar planetas como a Terra", diz Barrie Jones, da Open University, co-autor do estudo, acrescentando que acredita que isso mude nos próximos 10 anos. "Nós acreditamos que se um planeta com a massa da Terra se forma na zona de Goldilocks, não há razão para a qual ele não possa ser habitável. (...) Nós estamos oferecendo uma possibilidade maravilhosa: mostramos que outras Terras podem existir dentro da zona de Goldilocks dos sistemas extrasolares que já conhecemos. Falta agora observá-los", prossegue Jones.

Como novos sistemas extrasolares são descobertos todos os meses pelos astrônomos, esta é uma estatística que só tende a melhorar.

National Geographic

Evolução x Criação, o novo round
O teatro de operações da guerra entre ciência e religião, mais precisamente entre o evolucionismo e o criacionismo, foi extendido das salas de aula para os cinemas americanos.

Nos EUA, os cinemas Imax (cinemas com telas enormes, que entre outras coisas exibem documentários científicos; coisas de um mundo civilizado) abortaram a exibição de filmes que tratem de temas relacionados à teoria da evolução pela seleção natural. A primeira vítima foi o documentário "Volcanoes of The Deep Sea" (Vulcões do Fundo do Mar), um documentário que explora a ligação entre o DNA humano e microorganismos que habitam as profundezas do oceano. Carol Murray, porta voz do Fort Worth Museum of Science and History, disse que a rede Imax desistiu de exibir o filme depois de constatar a péssima reação do público de uma sessão-teste, que teria feito comentários como "Eu odeio quando a evolução é apresentada como um fato. Não concordo com a visão deles da existência humana".

Até agora poucos cinemas foram envolvidos pela controvérsia religiosa - trata-se mais de uma escaramuça que de uma batalha - mas isso é o suficiente para preocupar os cientistas: "Isto vai afetar a abordagem criativa dos diretores que mencionam a evolução. Toda a referência à evolução será retirada" diz Joe DeAmicis, vice-presidente de marketing do Centro de Ciência da Califórnia. A exibição de outros filmes, como Galapagos e Cosmic Voyage, já está comprometida. Liza Buzzeli, diretora do cinema Imax da Carolina do Sul, onde a polêmica começou, disse "Nós definitivamente temos um público criacionista bem maior que evolucionista. (...) se o filme não vai vender nós não vamos exibí-lo." A lógica comercial é irrepreenssível. Enquanto isso o Imax exibe filmes mais inofensivos como SpiderMan 2 e Star Wars: O Ataque dos Clones, onde a conexão entre genética e evolução humana não é tão óbvia.

BBC News
BBC News

O Papa e os futurólogos
Como não poderia deixar de ser, o Papa João Paulo II nem foi enterrado antes que surgissem previsões sobre o futuro chefe da Igreja Católica. Segundo um autor colombiano que interpreta as profecias de Nostradamus, o profeta previu que o próximo Papa vai ser assassinado e seu sucessor terá que fugir por causa de uma invasão muçulmana que dividirá o Ocidente. O Papa fujão vai se refugiar em Avignon, na França, enquanto um novo Papa assumirá o posto na Itália, criando uma cisão na Igreja Católica. E Nostradamus ainda previu que a versão francesa do Papa vai ser forçada a fugir para Lyon, onde será atacado pelos muçulmanos. Infelizmente, a profecia não incluiu as cenas do próximo capítulo, para sabermos se o papa francês vai sobreviver ao ataque...

Já segundo outro profeta menos conhecido, São Malaquias ? um bispo irlandês que morreu em 1148, o próximo Papa será o penúltimo da história, já que Roma será destruída após o Papa seguinte - não ficou muito claro por quem, mas a profecia menciona um Juiz (com J maiúsculo), o que talvez signifique que seja o famoso Juízo final. Os muçulmanos vão ter que correr, se quiserem aproveitar alguma coisa...

E aqueles que acham que eclipses sinalizam grandes eventos da história ficarão felizes de saber que ocorreu um eclipse solar no dia do funeral de João Paulo II, ainda que um pouco atrasado e visível do lugar errado. Já era noite em Roma quando astrônomos profissionais e amadores observaram um eclipse de um tipo raro (chamado eclipse híbrido) em regiões da América do Sul e do sudoeste do Pacífico.

The Advertiser
NewsMax

Rapidinhas
Jurassic Park?
Mais uma vez, a vida real imita a ficção científica. Cientistas japoneses pretendem usar DNA congelado de mamutes, extintos há 10 mil anos, para trazê-los de volta à vida em um parque fechado. O problema é achar um DNA viável ? para isso os cientistas têm esperança de encontrar um mamute congelado na Sibéria em condições bem preservadas, já que se estima que lá existam dez milhões de animais enterrados no gelo.

ETs no casamento do príncipe Charles
Como qualquer grande evento na Inglaterra, o casamento de Charles e Camila foi alvo de apostadores e suas estimativas. Lojas de apostas inglesas estavam pagando 33 para 1 caso Camila deixasse Charles esperando no altar, 40 para 1 caso Charles não aparecesse e 10.000 para 1 caso alienígenas pousassem no palácio de Windsor na hora do casamento. O fato de que os ETs infiltrados entre nós não aproveitaram esta chance é quase prova de que ou eles não existem ou fazem parte da minoria inglesa que aprovou o casamento real.

Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem