Projeto Ockham

N° 16 • 08 Dez 05



Visões da Ciência
Os vencedores do prêmio Visões da Ciência
de 2005 acabam de ser divulgados. Visões da Ciência é um concurso anual promovido pela empresa farmacêutica Novartis que premia as melhores imagens tendo a ciência como tema. Acima você pode ver algumas das imagens que marcaram o concurso até hoje. Da esquerda para a direita e de cima para baixo: (1) um grão de sal e um de pimenta em um microscópio eletrônico, (2) a lenta difusão de tinta azul em água formando uma bela pareidolia, (3) um redemoinho na água, (4) uma imagem colorida artificialmente mostrando as diferentes orientações de um campo magnético em um filme fino e (5) uma orquídea fotografada por um aparelho de raios-x.

Visions of Science

Notícias do Front
No início deste mês o conselho de educação do estado americano do Alabama votou unanimemente pela manutenção do aviso que trazem estampados os livros escolares de biologia, alertando que a evolução é uma "teoria controversa".

O Alabama é o único dos estados americanos a manter um rótulo, na forma de um adesivo -- como aqueles que alertam o consumidor quando um CD possui letras pornográficas -- que avisa aos estudantes que nenhuma afirmação sobre a origem da vida pode ser tomada como um fato. Porém outros estados americanos estão lutando na justiça para também utilizar adesivos como estes.

Mas há casos em que mesmo os adesivos não são considerados suficientes. O conselho do Alabama também analisou dúzias de livros textos de ciência e rejeitou três que, segundo eles, continham material "controverso" não apropriado para a faixa etária a que se destinavam. Os livros não foram proibidos mas relegados a categoria de leitura suplementar, ou seja, não podem ser usados como livros textos em currículos de ciências.

Curiosamente a decisão do conselho de educação do Alabama não gerou os debates acirrados que geralmente acompanham a batalha entre evolucionismo e criacionismo, onde quer que ela se dê. Provavelmente acredita Randall Jonhson, único membro do conselho a votar, em 2001, pela retirada do rótulo, os cientistas aceitaram o fato de que "se chamar a teoria da evolução de uma teoria controversa é a única coisa negativa da decisão, isso não é tão ruim assim". "Eles poderiam ter exigido o ensino também do Design Inteligente ou o banimento do evolucionismo", continua Randall.

A batalha que se trava hoje nos EUA é de estado em estado, cidade em cidade. Em Dover, no estado da Pennsylvania, os moradores votaram pela troca dos membros do conselho de educação local que apoiavam o Design Inteligente por outros que apoiavam a evolução pela seleção natural. Hoje, neste estado, os estudantes são obrigados a ouvir uma leitura previamente preparada sobre o Design Inteligente antes de passar ao estudo da evolução.

Já no Kansas a situação é um pouco mais grave. Por 6 votos a favor e 4 contra, o conselho de educação daquele estado aprovou um conjunto de novos padrões para o ensino das ciências. Além de alargar o conceito de ciência para algo mais do que a busca por explicações racionais para os fenômenos naturais, as diretrizes científicas do Kansas agora declaram que a teoria darwiniana de que a vida tem uma origem comum não encontra suporte nas evidências fósseis ou na biologia molecular. Estas diretrizes são consideravelmente importantes pois servem de guia para que as escolas montem seus currículos.

Live Science

Enquanto isso em Dover...
A publicidade gerada pela batalha judicial entre o conselho educacional do distrito de Dover e os pais insatisfeitos com a inclusão do criacionismo no currículo de seus filhos está gerando repercussões.

Na última eleição para o conselho, cujo resultado acabou de ser divulgado, todos os membros que haviam apoiado o ensino do criacionismo e se candidataram à re-eleição perderam seus cargos, inclusive os dois que testemunharam no já famoso julgamento - Sheila Harkins (aquela que aprendeu sobre o criacionismo no Google) e Alan Bonsell.

Mas nem todos ficaram felizes com o resultado (além, é claro, dos membros expulsos do conselho). O Reverendo Pat Robertson expressou a espantosa idéia de que Deus atua por caminhos não tão misteriosos assim, usando uma filosofia um tanto quanto semelhante à da máfia:

"Eu gostaria de falar aos bons cidadãos de Dover. Se ocorrer um desastre em sua região, não apelem a Deus, vocês acabaram de rejeitá-Lo de sua cidade. E não se perguntem porque Ele não os ajudou quando seus problemas começarem, se eles começarem. Não estou dizendo que eles irão [começar], mas se começarem, lembrem-se que vocês votaram para colocar Deus para fora de sua cidade. E se este for o caso, não peçam Sua ajuda, porque Ele não estará lá."

Um dos expressaram apoio à decisão pró-criacionismo do conselho de Dover foi Richard Hoagland, fundador da Enterprise Mission. Entre outras idéias, digamos, heterodoxas, Hoagland sugere que os recentes furacões que atingiram os Estados Unidos são parte de uma campanha terrorista lançada por um grupo com avançada tecnologia de controle do tempo.

Meditação altera estrutura do cérebro
Que a meditação relaxa e dá prazer a quem a pratica, isso já se sabia. O que estudos recentemente publicados descobriram é que a meditação também melhora a concentração e altera a própria estrutura do cérebro.

Pesquisadores da universidade de Kentucky nos EUA compararam a rapidez com que 10 voluntários responderam a estímulos em uma tela, antes e depois de dormir, meditar, ler ou conversar. Basicamente as pessoas se sentavam em frente a um monitor e apertavam uma tecla tão logo uma imagem surgisse na tela. Tipicamente uma pessoa leva de 200 a 300 milisegundos para responder a um estímulo destes, mas o tempo pode ser muito mais longo, por exemplo, quando uma pessoa faz o teste com sono. Assim, como era esperado, aquelas pessoas que haviam tirado um bom cochilo antes do teste mostraram resultados bem melhores que a média. O que surpreendeu os pesquisadores entretanto é que todas as pessoas que haviam praticado meditação antes do teste mostraram resultados acima da média.

Um outro estudo, conduzido no hospital geral de Massachusetts comparou 15 pessoas acostumadas a meditação com 15 pessoas que nunca haviam meditado e descobriu que a camada do cortex nas áreas do cérebro envolvidas na atenção e na percepção visual e auditiva era mais espessa. O crescimento não foi causado por nascimento de novos neurônios mas pelo aumento da irrigação sanguínea na região.

Apesar de tudo é preciso tomar o resultado com cautela já que o número de pessoas pesquisadas nos dois estudos foi pequeno.

New Scientist
MSNBC

E o vencedor é...
Saiu o primeiro vencedor do Prêmio Dragão Invisível, prêmio oferecido pelo Projeto Ockham à instituição ou pessoa que tenha se destacado na propagação de mitos, pseudociências, terapias alternativas que não funcionam e entidades que não existem.

Para conhecer o vencedor e as razões que o fizeram merecer tão distinta e duvidosa honraria visite a página do prêmio no Projeto Ockham.



Projeto Ockham

As mulheres acham mais graça
Há uma piada, maldosa é claro, de que loiras riem três vezes de uma piada: quando ela é contada, quando ela é explicada e quando elas finalmente a entedem. Cientificamente a única evidência comprovada é que as mulheres realmente riem mais de uma piada, mas porque não esperam que ela seja tão engraçada quanto os homens.

Uma pesquisa publicada no final do último mês pediu a 10 homens e 10 mulheres que lessem algumas tirinhas enquanto analisavam suas reações através de um aparelho de ressonância magnética. Os pesquisadores observaram que as mulheres tendem a usar mais certas partes do cérebro do que o homem, justamente as associadas ao processamento da linguagem. As mulheres também pareciam ter menores expectativas quanto ao desfecho da piada - aquele momento em que o riso acontece. "As mulheres parecem ter menos expectativa da recompensa, que no caso é o desfecho engraçado da piada. Assim quando ele ocorre elas sentem mais prazer que o homem" diz Allan Reiss, da universidade de Stanford na Califórnia. Já os homens, segundo os pesquisadores, esperam que a piada seja engraçada desde o início.

Mais do que ajudar os humoristas a agradar platéias de ambos os sexos, a pesquisa tem importantes implicações no tratamento da depressão e outros distúrbios emotivos que atingem mais às mulheres que aos homens.

Guardian

A ciência da conspiração


Para aqueles que acreditam que o governo americano usa ondas eletromagnéticas para controlar a mente dos cidadãos dos EUA (e de outros países) e que é possível bloquear estas ondas usando capacetes de alumínio, uma notícia: um estudo do MIT concluiu que capacetes de alumínio realmente atenuam certas frequências, mas por outro lado intensificam outras. Por coincidência as ondas que são intensificadas são justamente aquelas da faixa de frequência reservada pelo FCC (uma espécie de Anatel americana) para o governo.

Como seria de se esperar o estudo do MIT foi contestado pelos paranóicos de plantão, entre eles Lyle Zapato, cuja empresa vende pela internet o AFDB (Aluminum Foil Deflector Beanie), um "efetiva e barata solução de combate ao controle da mente".

Rapidinhas
A Noiva Cadáver
Não é possível usar o chavão de que a vida imita a arte, mas é quase isso. Na China um homem procurou uma médium se dizendo exausto pelo constante assédio sexual de uma fantasma. Segundo o chinês, a fantasma fazia sexo com ele todas as noites dos últimos 16 anos e ainda lhe trazia má sorte.

Astrologia com o seu dinheiro
Saiu na Veja: Joana Trautvetter foi nomeada secretária adjunta do desenvolvimento do estado do Maranhão pelo governador José Reinado Tavares. Joana é a mesma que há alguns anos foi contratada para fazer o mapa astral de todos os secretários da prefeitura da capital de Roraima. Só se pode imaginar os projetos que serão delineados em sua gestão.

Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem