Projeto Ockham
Pseudociências Pseudociências

por Alexandre Taschetto de Castro mail
em 06/10/02

Conclusão

Fórum Enviar artigo

Qualquer teoria, por mais fantástica ou absurda que possa parecer à primeira vista, merece o benefício da dúvida. É esta imparcialidade que garante a evolução da ciência. Inúmeros casos podem ser encontrados na história da ciência onde idéias inicialmente consideradas absurdas vieram a ser confirmadas mais tarde, por dados experimentais.

Por outro lado, esta mesma imparcialidade precisa ser aplicada no estudo e avaliação das evidências que suportam uma teoria. Este princípio deu origem, ao longo do tempo, ao que chamamos de método científico. Um de seus pilares é que se os resultados experimentais não estiverem de acordo com a teoria, a teoria é descartada e não os resultados!

Para que as pseudociências sejam reconhecidas e respeitadas, cabe a elas estudar os seus fenômenos de interesse com a mesma imparcialidade e metodologia que são aplicados na pesquisa de outros ramos do conhecimento. Os resultados obtidos devem ser colocados acima de interesses e crenças pessoais. Afinal, a natureza funciona de acordo com suas próprias regras e não como nós gostaríamos que ela funcionasse.

Alguns pseudocientistas usam estas crenças apenas como forma de ganhar dinheiro e explorar a credibilidade alheia. Quanto a estes, nada pode ser feito. Por outro lado, boa parte, talvez a maioria, dos praticantes das pseudociências honestamente acredita naquilo que defende. Cabe a estes a responsabilidade de estudar, pesquisar e debater estes assuntos de uma forma científica, de forma que suas convicções sejam baseadas na realidade da natureza e não em sua idealização.

Alguns argumentam que o método científico não é perfeito e não é necessariamente a melhor forma de se estudar um assunto. Pode até ser, mas até que alguém apresente uma alternativa viável e de eficácia comprovada, é o melhor que temos. E ele está sujeito a estudo e reformulação, da mesma forma que outros campos da ciência.

Por fim, um princípio lógico que rege a aquisição de novos conhecimentos é o de que o ônus da prova cabe a quem faz a alegação. Eu ficarei feliz em fazer o meu mapa astral, assim que algum astrólogo me mostrar provas concretas de que aquilo é mais que um desenho bonito.

Voltar à lista de Ferramentas
Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem