Projeto Ockham
Pirâmides A construção das pirâmides

por Alexandre Taschetto de Castro mail
em 14/09/03

Métodos de construção

Fórum Enviar artigo

Desde a época da Grécia antiga, as técnicas de construção das pirâmides têm sido objeto de amplas discussões. Poucos textos egípcios originais sobreviveram ao tempo e o nosso conhecimento sobre os métodos empregados naquela época deriva em grande parte de descobertas arqueológicas.

O primeiro relato da construção das pirâmides, neste caso da Grande Pirâmide de Gizé, foi feito pelo historiador grego Heródoto (484?-425 a.C.). Segundo Heródoto, esta pirâmide teria levado 20 anos para ser construída, por 100.000 escravos, com o uso de máquinas mecânicas. Hoje em dia, acredita-se que boa parte do relato de Heródoto seja impreciso, até porque ele visitou o Egito mais de 20 séculos depois da construção daquela pirâmide.

A construção de uma pirâmide envolvia várias etapas, incluindo o nivelamento do terreno, o alinhamento da base da pirâmide com os pontos cardeais, o corte dos blocos de pedra (e seu transporte até o local de construção) e o empilhamento dos blocos. O alinhamento da pirâmide e o mecanismo utilizado para elevar os pesados blocos de pedra são normalmente as fases consideradas mais "misteriosas", mas podem ser facilmente explicadas.

O alinhamento de uma construção em relação aos pontos cardeais ou a astros celestes não é nenhuma novidade quando falamos de estruturas antigas. Conhecimentos básicos de astronomia eram comuns a vários povos antigos, em vista de sua utilidade na agricultura ou conotações religiosas. Vários métodos simples são conhecidos para determinar a direção do norte a partir dos astros (e possivelmente os antigos usavam outros métodos nos quais ainda não pensamos) e os egípcios o faziam com um erro de menos de meio grau.

Determinar a direção do norte geográfico pode ser feito com facilidade a partir do movimento das estrelas ou do Sol. As estrelas fornecem um resultado mais preciso. Basta escolher uma estrela conveniente, marcar as direções no horizonte onde ela nasce e se põe e determinar o ponto médio entre elas. Outra opção seria basear-se em uma estrela polar, que por estar diretamente sobre o pólo permanece fixa enquanto a Terra gira. A partir da direção de referência, alinhada com o norte, a base quadrada da pirâmide era então montada usando-se novamente técnicas simples para a construção de linhas perpendiculares. Por exemplo, cordas podiam ser usadas para traçar dois círculos centrados ao longo da linha base e sua interseção definiria uma linha perpendicular à linha base.

Determinando o norte Traçando perpendiculares

As pirâmides eram, em sua maior parte, construidas de blocos de calcário retirados de pedreiras a vários quilômetros de distância. Uma vez cortados, os blocos eram transportados em trenós puxados por animais, em cima de "pistas" cobertas com barro para diminuir o atrito. Rodas seriam inúteis neste caso, já que afundariam na areia.

E como os blocos eram posicionados na estrutura da pirâmide? Em primeiro lugar, deve ser lembrado que os egípcios construíram pirâmides ao longo de aproximadamente mil anos, variando em local, dimensões e forma. Assim, o mais provável é que inúmeras variantes tenham sido empregadas, de acordo com os problemas particulares de cada construção. Heródoto acreditava que dispositivos mecânicos (alavancas, roldanas, etc) eram usados para levantar os blocos em conjunto com andaimes de madeira. Mais tarde, outro estudioso grego, Diodorus Siculus, sugeriu que grandes rampas teriam sido utilizadas, ao longo dos quais os blocos seriam puxados.

Atualmente, acredita-se que combinações dos dois métodos tenham sido utilizadas, variando de acordo com a pirâmide em questão. Sabe-se que as rampas realmente eram empregadas, já que restos destas estruturas (em alguns casos, até rampas completas) foram encontradas em vários locais. Os indícios encontrados mostram também que diferentes estilos de rampas eram usados, de acordo com a necessidade. Vários estilos, lineares e espirais, foram propostos por diferentes estudiosos. Os dispositivos propostos por Hérodoto poderiam ser usados apenas no deslocamento de peças menores e não dos blocos principais.

rampa rampa

Ao contrário do que muitos pensam, sabe-se hoje que as pirâmides não foram construídas por escravos. Acredita-se que aproximadamente 5.000 trabalhadores especializados trabalhavam ao longo do ano, apoiados por mais 20.000 trabalhadores temporários que trabalhavam apenas alguns meses por ano. Muitos desses eram provavelmente fazendeiros que ficavam ociosos durante parte do ano em função das cheias do rio Nilo.

As teorias alternativas
Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem