Projeto Ockham
Discursos Reversos Mensagens subliminares II: Os discursos reversos

por Widson Porto Reis mail
em 20/04/04

Discursos reversos, a pseudociência

Fórum Enviar artigo

David Oates Em 1983, o australiano David John Oates percebeu que podia encontrar mensagens ao contrário não apenas em músicas de rock, mas em qualquer conversação humana e fundou toda uma nova pseudociência baseada nisto: o Discurso Reverso. O princípio do Discurso Reverso é que enquanto conversamos, emitimos dois tipos de mensagens: uma é a mensagem normal, intencional, que queremos falar, outra é uma mensagem subliminar, involuntária, imersa na primeira, que só pode ser entendida quando reproduzimos a conversação normal de trás para a frente.

Ao contrário dos grupos religiosos que acreditam que mensagens reversas de conteúdo satânico são deliberadamente incluídas nas músicas de rock, servindo como um poderoso instrumento de manipulação da mente, Oates postula que as mensagens reversas que ocorrem no discurso humano não são intencionais, mas que são a voz do subconsciente e expressam sempre a verdade sobre os pensamentos de quem fala. Assim, uma das primeira utilidades que Oates propõe para o Discurso Reverso é a de um infalível detector de mentiras. Como exemplo, Oates afirma - mas não pudemos confirmá-lo por nenhuma fonte independente - que suas técnicas já foram usadas num tribunal do estado americano de Oregon, confirmando análises independentes de DNA em um caso de estupro.

Além de servirem para revelar as verdadeiras intenções de quem fala, os discursos reversos também podem servir de oráculo para as questões do dia a dia. Segundo Oates:

"Através da análise do discurso reverso você pode precisamente determinar a direção que deve tomar em qualquer decisão que deva fazer. Sua mente subconsciente tem as respostas certas."

Um treinador que precisa decidir que jogadores contratar, um CEO que necessita de aconselhamento antes de uma grande fusão, um empresário que deve decidir que produto lançar no mercado, todos são clientes em potencial dos discursos reversos, de acordo com Oates. E que tal "ser capaz de ouvir a voz do seu espírito interior falando com você em termos audíveis?". Pois o Discurso Reverso promete isso também. Basta ligar para um dos atendentes treinados por Oates e gravar uma mensagem pessoal. A mensagem será ouvida de trás para frente à procura de metáforas que revelem os motivos de um comportamento problemático, o que segundo Oates, pode economizar anos de tratamentos convencionais. Isto, se o paciente ainda desejar um tratamento convencional, pois Oates também oferece seu próprio tratamento: o Metapasseio ("metawalk"), uma "viagem de visualização guiada na qual você é levado numa viagem pictorial pela mente subconsciente, visualizando as metáforas [que surgiram nos discursos reversos] e as transmutando de acordo com as instruções contidas nelas". É bastante difícil criticar algo tão vago. O preço, este é bem claro: US$ 35,00 uma sessão promocional de 5 minutos e US$ 250,00 a primeira análise completa.

O sucesso da técnica do Discurso Reverso reside na habilidade em se interpretar as metáforas e imagens literárias que saltam dos chiados e frases desconexas de um discurso ao contrário. Por isso não é qualquer pessoa equipada com um gravador e um ouvido atento que pode atuar como especialista em discursos reversos. Para aprender a analisar corretamente um discurso reverso é necessário freqüentar um dos três cursos ministrados por Oates que variam de 3 a 9 meses de duração dependendo do nível (US$ 250,00 por mês), adquirir os softwares (US$ 59,00) e máquinas para reverter gravações (US$ 129,00 a 279,00). Durante o curso, o aluno aprende, por exemplo, que a mensagem reversa "meu lobo está doente" é uma metáfora que significa que a pessoa sofre de baixa motivação; "meu lobo caiu no lago" significa que além de baixa motivação o paciente tem poucas ambições na vida e "minha deusa brilha a sua luz" significa otimismo e altas expectativas em relação à vida. Mas nem pense em se auto "medicar". Dr. Boone, "Mestre em Discursos Reversos" e vice-presidente da companhia de Oates, diz que normalmente não é possível para o próprio paciente detectar as mensagens reversas relacionadas a um problema que o inconsciente demorou anos para reprimir.

Oates tem formado vários profissionais e a técnica tem sido usada para os mais diversos fins. Patrícia Mason, pesquisadora do sobrenatural e "Analista de Discursos Reversos" já utilizou a técnica em depoimentos de pessoas que alegavam terem sido abduzidas por alienígenas, na tentativa de recuperar memórias perdidas. Mas Mason foi mais longe: procurou (e encontrou) discursos reversos na gravação da voz de um Pé Grande! A gravação foi feita por um colega de Mason que certa vez, ao investigar relatos de aparições do Pé Grande, passou a noite na floresta mantendo um gravador ligado do lado de fora de sua barraca. Convencida de que os ruídos captados pela fita tinham sido produzidos pela lendária criatura, Mason vasculhou a fita de trás para frente à procura de discursos reversos e encontrou em um dos trechos uma mensagem que dizia algo como "nós estamos muito ocupados... visitar". Não deixe de acessar o site desta investigadora; não é todo dia que alguém diz ter gravado um Pé Grande falando inglês de trás para frente.

Se você se espanta de que discursos reversos possam ser aplicados a Pés Grandes, saiba que na verdade não é nem sequer preciso saber falar para ser um cliente da técnica. Oates afirma que discursos reversos são uma forma tão natural de comunicação que crianças aprendem a falar ao contrário antes de aprenderem a falar normalmente. Ou seja, bebês de 4 meses, que mal balbuciam "dá-dá-gu-gu" já estão falando "mamãe" e outras palavras curtas, só que trás para frente.

Os problemas com os discursos reversos
Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem