Projeto Ockham
Mensagens subliminares Mensagens subliminares

por Widson Porto Reis mail
em 23/01/04

Seis idéias básicas para guardar sobre as mensagens subliminares

Fórum Enviar artigo

Existem alguns temas nas pseudociências que são como aqueles vilões de filmes de terror dos anos 80. Não interessa de quantas maneiras diferentes os mocinhos os matam, no final eles sempre reaparecem. Assim são as mensagens subliminares. Agora mesmo, enquanto escrevemos este artigo uma marca de cerveja está sendo denunciada à Justiça do Consumidor pela ONG Mensagem Subliminar por incluir num comercial palavrões que só podem ser ouvidos quando a gravação é tocada ao contrário. E lá vem de novo a história do cinema de Vicary para nos lembrar de como são poderosas as mensagens escondidas.

Enquanto isso pessoas ganham dinheiro e projeção com livros, palestras e sites sobre o que pensam ser mensagens subliminares. Fitas de auto-ajuda movimentam um comércio milionário, a despeito das fartas evidências científicas de que não funcionam. Grupos religiosos alimentam a paranóia, denunciando o uso das mensagens subliminares na divulgação da palavra de satã. Amparando tudo isso não há nenhum estudo realmente científico, apenas livros populares escritos pelos leitores de outros livros populares. É... não há dúvida de que estamos no terreno pantanoso de uma legítima pseudociência.

Por isso da próxima vez que alguém tentar lhe vender a paranóia das mensagens subliminares, responda de volta que:

(1) A história do cinema, da coca-cola e da pipoca é uma farsa, admitida pelo próprio autor em uma entrevista publicada em 1962. E ninguém, nem mesmo o próprio James Vicary, conseguiu reproduzir a experiência até hoje. (Aqui cabe um pensamento: tudo bem que lendas urbanas são extremamente resistentes e costumam sobreviver a todas as evidências contrárias, mas se a própria confissão do autor que fabricou o mito não é capaz de enterrá-lo, o que será?)

(2) Repita como um mantra: subliminar não é subentendido. Subliminar é o que não é visto conscientemente; se viu, deixou de ser subliminar. Uma imagem ou uma idéia sugerida, nas entrelinhas, sutil ou periférica não é subliminar.

(3) Estímulos sensoriais abaixo do limiar de percepção objetivo, ou seja, fora do alcance dos sentidos, como um som fraco demais para ser captado pelo ouvido ou ininteligível como uma mensagem reversa, ou uma imagem rápida demais que não possa ser captada pelo olho, não causam absolutamente nenhum efeito em quem é sujeito a eles.

(4) Percepção subliminar é um tema amplamente estudado há mais de 100 anos pela psicologia. Embora muitos pontos permaneçam controversos, não há nenhuma evidência científica de que alguém possa ser persuadido por uma mensagem subliminar a iniciar uma ação complexa como consumir um determinado produto ou se suicidar.

(5) Fitas de auto-ajuda com mensagens subliminares não funcionam, a não ser que você considere o efeito placebo. As mensagens subliminares em algumas delas não podem ser detectadas nem por aparelhos, que dirá pelos seus ouvidos.

(6) Procurar mensagens subliminares escondidas em propagandas, como mulheres nuas em copos de vodca e orgias em pratos de moluscos é a mesma coisa que procurar formas familiares em nuvens ou manchas (como bem sabem aqueles que já fizeram exames psicotécnicos que incluíam o teste de Rorschach). Com alguma paciência algumas pessoas são capazes de enxergar animais ou objetos caseiros enquanto outras provavelmente conseguem distinguir diabos chifrudos ou órgãos sexuais. Cada um enxerga o que está acostumado ou predisposto a ver (e se você pensa que esta é apenas uma metáfora, veja o que algumas pessoas conseguem ver nas nuvens da tela de abertura do Windows 95...

Bibliografia recomendada

Psychological Investigations of Unconscious Perception; Merikle, Philip; Journal of Consciouness Studies; 1998.
How a Publicity Blitz Created the Myth of Subliminal Advertising Stuart Rogers; Public Relations Quarterly. Volume: 37. Issue: 4; 1992
Subliminal Stimulation: Some New Data and Interpretation Del I. Hawkins - author. Journal Title: Journal of Advertising. Volume: 18. Issue: 3; 1989.
The Subliminal Persuasion Controversy: Reality, Enduring Fable, and Polonius's Weasel ; LAURA A. BRANNON, TIMOTHY C. BROCK;
Effectiveness of Subliminal Messages in Television Commercials: Two Experiments; Smith, Kirk; Rogers, Martha; Journal of Applied Psychology; 1994.
Subliminal Self-Help Audiotapes: A Search for Placebo Effects; Merikle, Philip; Skanes, Heather; Journal of Applied Psychology;1992
Unconscious Processes, Ssubliminal Stimulation, And Anxiety ;Birgit Mayer and Harald Merckelbach; Clinical Psychology Review; 1999.
Activation by Marginally Perceptible ("Subliminal") Stimuli: Dissociation of Unconscious From Conscious Cognition; Greenwald, Anthony; Klinger, Mark R.2; Schuh, Eric; Journal of Experimental Psychology: General, 1995.
Comments on the Subliminal Psychodynamic Activation Method; Figueroa, Michael; American Psychologist; 1989.
Is the Unconscious Smart or Dumb?; Loftus, Elizabeth; Klinger, Mark; American Psychologist 1992.
SPA Is Subliminal, but Is It Psychodynamically Activating?; Balay, Jennifer; Shevrin, Howard; American Psychologist; 1989
Subliminally Activated Symbiotic Fantasies: Facts and Artifacts; Hardaway, Richard; Psychological Bulletin; 1990.
The Effect of Subliminal Oedipal and Competitive Stimulation on Dart Throwing:Another Miss; Vitiello, Michael; Carlin, Albert; Becker, Joseph; Barris, Bradley; Journal of Abnormal Psychology; 1989.
The Effects of Subliminal Symbiotic Stimulation on Free-Response and Self Report Mood; WEINBERGER, JOEL; KELNER, STEPHEN; McCLELLAND, DAVID; The Journal of Nervous & Mental Disease; 1997.
The Subliminal Psychodynamic Activation Method: A Critical Review; Balay, Jennifer; Shevrin, Howard; American Psychologist; 1988.
Parallels between Perception without Attention and Perception without Awareness; Philip M. Merikle and Steve Joordens; CONSCIOUSNESS AND COGNITION; 1997.
Moderation of Mood Change after Subliminal Symbiotic Stimulation: Four Experiments Contributing to the further Demystification of Silverman's ''Mommy and I Are One'' Findings Staffan Sohlberg, Alexandra Billinghurst, and Sara Nyle; JOURNAL OF RESEARCH IN PERSONALITY; 1998
Sublimminal Mere Exposure: Specific, General and Difuse Effects; Jennifer L. Monahan; Psycological Science; 2000.
Subliminal Perception of Pictures in the Right Hemisfere ; Katharina Henke; CONSCIOUSNESS AND COGNITION; 1993.
Subliminal Visual Priming; Moshe Bar and Irving Biederman;Psycological Science; 1998.
Subliminal Self-help Auditory Tapes: An Empirical Test of Perceptual Consequences;TIMOTHY E. MOORE; http://www.cpa.ca/cjbs/moore.html
Scientific Knowledge and the Twist in the Tail: The Case of Subliminal Persuasion; Gary P. Radford; Paper presented at the 42nd Annual Conference of the International Communication Association, Miami, Florida May 21-25, 1992. http://alpha.fdu.edu/~gradford/sublim.html
Subliminal Perception; Philip M. Merikle; Encyclopedia of Psychology (Vol. 7, pp. 497-499). New York: Oxford University Press, 2000. http://www.arts.uwaterloo.ca/~pmerikle/papers/SubliminalPerception.html
Subliminal Self-help Tapes: Promises, Promises... Barry Beyerstein, Simon Fraser; Eric Eich; Rational Enquirer, Vol 6, No 1, Jul 93. http://members.aol.com/psychneuro/subliminal/Beyerstein.htm
Effect of Archetypal Embeds on Feelings: An Indirect Route to Affecting Attitudes? Andrew B. Aylesworth , Ronald C. Goodstein , Ajay Kalra, Journal of Advertising. Volume: 28. Issue: 3. Publication Year: 1999. Page Number: 73
Subliminal advertising: the biggest myth of all Max Sutherland - author, Alice K. Sylvester - author. Publisher: Allen & Unwin. Place of Publication: St. Leonards, N.S.W.. Publication Year: 2000. Page Number: 33.
Subliminal stimulation: some new data and interpretation. Sharon E. Beatty - author, Del I. Hawkins - author. Journal Title: Journal of Advertising. Volume: 18. Issue: 3. Publication Year: 1989. Page Number: 4+
The answer is no: a national survey of advertising industry practitioners and their clients about whether they use subliminal advertising.Martha Rogers , Christine A. Seiler, Journal of Advertising Research, Vol. 34, 1994
What You Expect Is What You Believe (But Not Necessarily What You Get): A Test of the Effectiveness of Subliminal Self-Help Audiotapes Jay Eskenazi - author, Anthony G. Greenwald - author, Anthony R. Pratkanis - author. Journal Title: Basic and Applied Social Psychology. Volume: 15. Issue: 3. Publication Year: 1994. Page Number: 27

Voltar à lista de Pseudociências
Cadastre seu email para receber nosso boletim:
Pipoca com Ciência

Dragão da Garagem